quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Ivan Valente lembra de João Batista durante ato na Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados realizou ato solene na tarde de hoje para reempossar 173 parlamentares cassados pela ditadura entre 1964 e 1979. Foi um reencontro do parlamento com a história.

O Plenário da Câmara Federal ficou lotado com os parlamentares cassados, seus familiares e de ativistas pelos direitos humanos.

Os líderes dos partidos presentes ao ato fizeram uso da palavra. Todos ressaltaram a importância do evento para a democracia. A sessão foi uma iniciativa de deputada Luisa Erundina (PSB-SP).

O deputado Ivan Valente (PSol-SP) disse que o Brasil precisa rever os crimes da ditadura e condenar os culpados por mortes, inclusive de um ex-deputado, Rubens Paiva, que teve seu mandato devolvido simbolicamente. “Neste momento, na Argentina, estão sendo julgadas pessoas envolvidas com os chamados voos da morte [em que militantes da esquerda eram jogados de aviões]. Vários daqueles que participaram dessas operações estão sendo condenados”, disse.

Valente ressaltou ainda durante o seu discurso, em nome da liderança do PSOL, o assassinato de João Carlos Batista, “assassinado pelas balas do latifúndio no Pará, em 6 de dezembro de 1988”.

Durante o evento o jornalista Pedro César Batista fez uma panfletagem sobre os 24 anos do assassinato do seu irmão, o deputado João Carlos Batista.

0 comentários:

Editado por iMaque - Soluções em Sustentabilidade