quinta-feira, 31 de maio de 2012

Pedido de segurança nada valeu

A página de João Carlos Batista, no facebook, divulgou cópia do telex enviado ao ministro da Justiça 30 dias antes do assassinato do deputado paraense, João Carlos Batista, ocorrido em 6 de dezembro de 1988. Batista era advogado de trabalhadores rurais e pediu segurança ao Ministério da Justiça depois de ter sofrido três atentados contra a sua vida, os quais mostraram a ousadia dos latifundiários, que não vacilaram e o assassinaram, em plena avenida da capital paraense, um deputado, o único assassinado no Brasil após a ditadura.

Nada adiantou a sua solicitação ao Ministério da Justiça e decorridos mais de 22 anos, desde a sua morte, os mandantes permanecem impunes, muitos exercendo mandatos parlamentares. Assim é a impunidade, combustível para novos crimes praticados contra os lutadores/as do povo, aliado ao esquecimento (proposital?) desses crimes.

0 comentários:

Editado por iMaque - Soluções em Sustentabilidade