quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Alckmin, desembargador Sartori e Naji Nahas devem ser presos por crimes no Pinheirinho, afirma procurador

Análise feita pelo procurador do Estado de São Paulo, Márcio Sotelo Felippe, da expulsão de milhares de famílias do bairro de Pinheirinho, em São José dos Campos (SP) comprova que a ação teve a finalidade em desocupar a área para que o megaespeculador Naji Nahas tivesse em seu poder uma terra conseguida de forma fraudulenta. O governador Alkimim executou uma ordem arbitrária expedida por uma juíza a serviço da expeculação. O procurador considera que todos os responsáveis pelo despejo devem ser presos. Veja abaixo a matéria publicada e o link para ouvir a entrevista concedida pelo procurador concedida a imprensa.


O procurador do Estado de São Paulo Marcio Sotelo Felippe afirma que o governador Geraldo Alckmin, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ivan Sartori, e Naji Nahas devem ser presos pelos crimes cometidos contra a humanidade no Pinheirinho, em São José dos Campos, interior de São Paulo. O jurista, que já ocupou o cargo de procurador geral do Estado na gestão do governador Mário Covas, considera que o Tribunal Penal Internacional tem de expedir mandado de prisão contra os três. Ele analisou a documentação sobre o processo de falência da empresa Selecta do megaespeculador Naji Nahas e descobriu que toda a ação para expulsar milhares de pessoas no dia 22 de janeiro do Pinheirinho, quando a Tropa de Choque da PM invadiu a área, serviu única e exclusivamente para beneficiar o megaespeculador. Entrevista à repórter Marilu Cabañas.


http://www.redebrasilatual.com.br/radio/programas/jornal-brasil-atual/alckmin-desembargador-sartori-e-naji-nahas-devem-ser-presos-por-crimes-no-pinheirinho-afirma-procurador/view

0 comentários:

Editado por iMaque - Soluções em Sustentabilidade