terça-feira, 26 de julho de 2011

Trabalhador rural é assassinado no sudeste do Pará

Crime aconteceu na cidade de Dom Eliseu. Polícia prendeu 2 suspeitos

Wilson Lima, iG Maranhão | 26/07/2011 14:31

O agricultor Francisco Soares Oliveira, de 46 anos, foi executado a tiros de espingarda dentro do assentamento Alto Bonito, na zona rural de Dom Eliseu, cidade no sudeste do Pará, distante 333 quilômetros de Belém. O crime aconteceu no domingo (24).

Duas pessoas foram presas em flagrante na manhã desta terça-feira suspeitas de participação no crime: Juscelino Pereira dos Santos, o Juscelino, de 29 anos e Francisco Pereira dos Santos, o Gordinho, de 25. Oficialmente, a Polícia Civil descarta que o assassinato foi motivado por conflitos agrários na região.


Dom Eliseu fica no sudeste do Pará, distante 333 quilômetros de Belém

O crime aconteceu entre 8h30 e 9h de domingo quando a vítima passava em uma estrada de terra de acesso ao assentamento. Nesse momento, segundo a Polícia Civil paraense, os dois suspeitos cercaram a vítima e dispararam vários tiros com a espingarda calibre 20. A vítima morreu no local.

Há aproximadamente dois anos, pelas informações da Polícia Civil do Pará, um dos suspeitos de cometer o crime, Juscelino, tentou executar Francisco Oliveira com tiros de revolver calibre 38, mas nenhum dos disparos atingiu o agricultor. Oliveira vivia no assentamento Alto Bonito há aproximadamente 20 anos, com esposa e filhos.

Oliveira foi amigo de Juscelino e Gordinho há vários anos, mas, há cerca de três anos, os três passaram a ter vários desentendimentos. “Foi um assassinato com características passionais. Nada de conflito agrário”, disse Silvio Maues, diretor de Polícia Judiciária do Interior no Estado do Pará.

Na segunda-feira, a Polícia Civil prendeu, na zona rural da cidade de São Félix do Xingu, cinco homens acusados de integrar uma quadrilha de pistoleiros na região. Com eles, foram apreendidos 149 munições calibre 12, 37 munições de calibre .44; 15 munições para pistolas 9 mm e duas calibre 20. Além disso, também foram apreendidas quatro espingardas, uma carabina, uma arma de fabricação caseira e entorpecentes.

Os cinco faziam parte de um grupo responsável por fazer a segurança privada ilegal em fazendas da região e de ameaçar agricultores rurais. A polícia recebeu a denúncia há aproximadamente uma semana, mas resolveu agir no final de semana. Pelas denúncias, o grupo ameaçava executar e colocar fogo em residências de trabalhadores rurais na região. No momento da prisão das cinco pessoas, houve troca de tiros, mas ninguém ficou ferido.

0 comentários:

Editado por iMaque - Soluções em Sustentabilidade