domingo, 21 de junho de 2009

Fora Sarney!!!










O Senado transborda o ar fétido de podridão. Podridão das elites brasileiras, acostumadas com o uso dos bens públicos como fossem propriedades particulares. O Estado brasileiro e seus poderes mostram, a cada novo dia, mais desrespeito aos conceitos republicanos e democráticos. Os detentores de mandatos eletivos, quase em sua totalidade, não compreenderam que devem servir à sociedade como um todo. Pelo contrário, sempre as camadas abastadas, ou mesmo a chamada classe média, está em primeiro lugar. O Estado não serve aos que mais necessitam, serve aos que controlam a economia e a política. Assim porta-se o Judiciário, com o presidente do STF, Gilmar de Lama, e sua prática coronelesca. O executivo se sustenta com a prática clientelista e fisiológica secular. E o legislativo usa e abusa da boa vontade do povo brasileiro.

O presidente do Senado, José Sarney, homem comprometido até a medula com os interesses oligárquicos do Maranhão e do Brasil, enfrenta diariamente novas denuncias pela sua prática repleta de desvios legais, éticos, nepotismo e o recebimento ilicito de dinheiro público, como foi o caso do auxílio moradia. Esse coronel teve a cara-de-pau de dizer que não sabia do recebimento desse dinheiro em sua conta. Tenta de todas as formas se isentar da sua responsabilidade. O "Eu não sabia" faz alunos a cada novo dia. Muita cara-de-pau. Haja peroba.

Vamos exigir a imediata saída desse coronel maranhense. Que vá escrever seus livros, podendo fazer o que bem entender, mas deixe de comandar um dos poderes da República. Sua história mostra, depois de sua família comandar o Maranhão por 40 anos, quais os seus compromissos. Esse estado continua como um dos mais miseráveis do país. Seus tentáculos conseguiram cassar o senador Capiberipe (Amapá) e o governador maranhense Jakson Lago, entregando esses postos a seus apaniguados. O governo do Maranhão foi dado a sua filha. Basta. Vamos exigir que esse coronel vá cuidar de sua ilha e sua vida. Fora Sarney.

0 comentários:

Editado por iMaque - Soluções em Sustentabilidade