quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Resgate simbólico da luta pela reforma agrária

Ato simbólico-político ressuscita o espírito do ex-deputado João Batista, assassinado durante a luta pela Reforma Agrária no Pará

Um resgate simbólico, histórico e político. Essa foi a proposta de um grupo de pessoas ligadas ao ex-deputado João Batista, que foram reverenciar sua memória diante de seu túmulo na manhã de quarta-feira (28.01) no cemitério de Santa Isabel. O ato reuniu parentes, amigos, simpatizantes da luta popular e uma delegação de jovens da Suíça, que também vieram participar do Fórum Social Mundial. O ato marcou o sentimento de revolta pela impunidade diante de tantos assassinatos de lideranças populares no campo.

Pedro César Batista - irmão do ex-deputado João Batista, falou emocionado da luta de seu irmão junto aos trabalhadores rurais do Pará: “Quando surgiu a idéia de ressuscitarmos a memória de João Batista durante o FSM, pensamos nele como fruto da história da luta dos trabalhadores, não de 20 anos, tempo de sua morte, mas de séculos. Ele nos deixou um exemplo de luta combativa, de compromisso com a luta, com uma sociedade mais justa, sonho que não morreu com João Batista nem com outros que tombaram na luta e que ainda tombarão em defesa da liberdade e democracia”, afirmou emocionado Pedro Batista.

Pedro lembrou da morte de seu irmão assassinado por defender a reforma agrária e criticou a atuação dos partidos, que cada vez mais estão deixando para segundo plano os interesses comunitários, populares, ambientais e em defesa da vida.

Na tarde de quarta (28) Pedro Batista autografou o livro “João Batista: mártir da luta pela reforma agrária", em parceria com a ONG Argonautas Ambientalistas da Amazônia, na Estação Gasômetro. O lançamento é oportuno, quando o olhar de todo o mundo estará na Amazônia, em busca de soluções para os principais problemas dos países emergentes, um deles é a concentração de terras ao nas mãos de poucos e quase nada de aproveitamento sustentável na região.

No livro Pedro resgata a história de um dos maiores líderes revolucionários do Pará na luta pela reforma Agrária: o deputado João Batista, assassinado brutalmente na frente de sua família. “Então, a partir desta realidade, como conhecedor da história de João Batista, um combatente do povo que foi até às últimas conseqüências na defesa de uma sociedade mais justa, senti-me na obrigação de resgatar a sua história”, afirma Pedro.

João Pedro Stédile prefacia o livro e afirma que: "é um registro fiel da luta de classes na Amazônia na década de 80”.

“A luta de João Batista é a luta de todos aqueles que acreditam na vida. Resgatar a memória de João Carlos Batista e daqueles que defenderam justiça social é apontar para referencias que sinalizem a importância da luta, da organização dos trabalhadores e da necessidade de se conquistar a reforma agrária para a construção de um mundo mais justo e fraterno. Esse é o caminho para a construção de um mundo melhor, conclui Pedro.



Fonte: Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil

0 comentários:

Editado por iMaque - Soluções em Sustentabilidade